FOTÔNICA QUÂNTICA,POR UMA COMUNICAÇÃO CRIPTOGRAFADA SEGURA.COMPUTADOR QUÂNTICO,UMA POSSIBILIDADE DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL DESENVOLVIDA PELA NASA E GOOGLE


Fotônica quântica: cientistas estudam o campo para criar comunicação criptografada segura

A pesquisa em fotônica quântica poderia mudar, entre outras coisas, a computação e a maneira como nos comunicamos.
Para investigar esses processos e projetar uma nova tecnologia que opera com precisão nas menores escalas, o físico e professor Dirk Englund, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, nos EUA) explora a paisagem quântica com um olho em aplicações que vão desde criptografia a neurologia.
“Este campo combina alguns aspectos que o tornam um desafio, mas também muito divertido e gratificante. Informações quânticas combinam os princípios da física, matemática e ciência da computação, três áreas que eu sempre fui interessado”, conta Englund.
Um dos focos da pesquisa de Englund é a criptografia quântica, onde é possível usar o estranho fenômeno do entrelaçamento quântico para permitir que duas pessoas distantes se comuniquem com segurança comprovada, o que não é possível (ou pelo menos não é conhecido) segundo as leis da física clássica.
Comunicação com segurança é cada vez mais importante no mundo moderno, mas possui suas dificuldades.
A equipe de Englund trabalha na construção de sistemas ópticos que usam luz quântica na criptografia. “Distribuição quântica de chaves é a única forma comprovadamente segura que conhecemos para permitir que duas partes amplifiquem uma certa quantidade de informações secretas e, em seguida, se comuniquem de forma segura”, explica.
O objetivo da pesquisa é tornar a criptografia quântica mais rápida e escalável. Englund trabalha com cientistas da IBM para criar dispositivos de criptografia quântica de baixo custo usando chips e óptica, a fim de tornar esta forma de comunicação segura mais prática.
O estudo do grupo do MIT vai além de comunicação secreta, no entanto, já que a fotônica quântica permite muitas aplicações. Por exemplo, sistemas quânticos pequenos podem ser sensores excelentes.
A equipe já está analisando se sensores feitos com dois elétrons presos em partículas de escala nanométrica de diamantes podem ser usados para medir sinais neuronais no cérebro. Esses sensores usam o estado de spin desses elétrons que respondem de forma muito sensível a campos externos, algo que seria equivalente a assistir as oscilações de pequenos piões.
Tudo isso é muito interessante, mas o campo da informação quântica é ainda muito novo, e a implementação destas ideias exige novos tipos de tecnologias – como fontes de fóton único, detectores de fótons individuais e memórias quânticas estáveis – que ainda estão nos seus estágios iniciais de desenvolvimento.
No entanto, Englund crê que as tecnologias quânticas estão avançando rapidamente e que toda essa área estará muito, muito diferente daqui a 5 a 10 anos. “Se a história serve de guia, coisas que parecem realmente assustadores agora vão parecer muito fáceis até lá”, sugere. [Phys]


Computador quântico: Nasa e Google unem forças para criar um


O rei da internet e a rainha do espaço juntaram-se para estudar inteligência artificial: o Google e a NASA formaram um Laboratório Quântico de Inteligência Artificial a fim de criar um computador que conta com as propriedades únicas da física quântica.
O laboratório ficará no Centro de Pesquisa Ames da NASA, localizado no Vale do Silício, na Califórnia (EUA). Os pesquisadores esperam que o computador quântico, que irá completar cálculos de maneira mais rápida (pelo menos 3.600 vezes mais rápida) do que os supercomputadores de hoje, esteja em funcionamento até o terceiro trimestre deste ano.
Unindo forças para construir um computador quântico!
O computador quântico deve ser capaz de encontrar padrões complexos de informações a fim de determinar soluções criativas, um processo chamado de aprendizado de máquina. Busca personalizada na internet e previsões de congestionamento no tráfego com base em dados de GPS são exemplos de aprendizagem de máquina.
O campo é particularmente importante para coisas como reconhecimento facial ou de voz, comportamento biológico e gestão de sistemas muito grandes e complexos.
“Nós acreditamos que a computação quântica pode ajudar a resolver alguns dos problemas mais desafiadores da ciência, principalmente em aprendizado de máquina. Aprendizagem de máquina diz respeito à construção de melhores modelos do mundo a fim de fazer previsões mais precisas”, informou o Google em seu blog. “Se queremos curar doenças, precisamos de melhores modelos de como elas se desenvolvem. Se queremos criar políticas ambientais eficazes, precisamos de modelos melhores do que está acontecendo com o nosso clima. E se queremos construir uma ferramenta de busca mais útil, nós precisamos entender melhor as questões e o que está na web para obter a melhor resposta”.
Segundo o Google, os métodos mais eficazes para a utilização de computação quântica envolvem a combinação de máquinas avançadas com suas nuvens de computadores tradicionais. A empresa já havia desenvolvido algoritmos de aprendizado de máquina que trabalham no interior de um computador quântico, fabricado pela D-Wave Systems. Com eles, pode-se reconhecer rapidamente a informação, economizar energia em dispositivos móveis, etc.
Este ano, a D-Wave vendeu seu primeiro computador quântico comercial para a Lockheed Martin. Funcionários da Lockheed disseram que o computador seria usado para testar e medir coisas como projetos de aeronaves a jato ou a confiabilidade de sistemas de satélite.[LiveScienceNYTimes]

 Fonte:http://hypescience.com/nasa-e-google-computador-quantico/