O ROBÔ "HUMANO" : UMA CONQUISTA DA CIÊNCIA

Aiko Chihara, robô humano da Toshiba, fala linguagem de sinais japonesa (Foto: Reprodução/Engadget)

Robô 'humano' da Toshiba se comunica em linguagem de sinais e japonês

Toshiba recepcionou os visitantes da mostra Ceatec 2014 com uma robô humanoide surpreendente. Muito parecida com uma humana de verdade, a Aiko Chihara se comunica por meio de linguagem de sinais japonesa, além de falar em japonês. A androide não tem inteligência artificial e suas ações são inteiramente pré-programadas. O evento, realizado no Japão, traz uma das tecnologias mais avançadas do momento.

Aiko Chihara, robô humano da Toshiba, fala linguagem de sinais japonesa (Foto: Reprodução/Engadget)Aiko Chihara, robô 'humano' da Toshiba, fala linguagem de sinais japonesa (Foto: Reprodução/Engadget)

A aparência realista da robô é resultado de um revestimento corporal de silicone, que cobre 43 acionadores. Quinze deles estão na cabeça, dando à Aiko uma rica expressão facial. Os restantes estão distribuídos pelo corpo e são emparelhados com compressores de ar, garantindo movimentos suaves de mãos e braços.
A robô deverá sair do Japão em breve. De acordo com Hitoshi Tokuda, da divisão de desenvolvimento de novos negócios da empresa, uma nova versão poderá ser vista na CES 2015, em janeiro. Para a feira, que acontece nos Estados Unidos, ela deverá aprender inglês e linguagem de sinais americana.

“Queríamos desenvolver um robô de linguagem de sinais, porque é um desafio tecnológico que exige movimentos de velocidade e precisão”, disse o porta-voz. Ele acrescentou que a empresa pretende incluir câmeras e outros sensores para melhorar o sistema da androide.
Aiko Chihara foi desenvolvida em parceria com a empresa de engenharia de Alab e diversas universidades, como a de Osaka. Aiko foi feita para apresentar exposições e shows, a exemplo do que já acontece com diversos robôs humanoides de outros fabricantes. Confira, abaixo, um vídeo de demonstração da androide:


Robô desenvolvido para atuar rouba a cena em espetáculo teatral

Um robô é o ator principal em uma montagem da famosa história “A Metamorfose”, de Franz Kafka. O androide foi criado exclusivamente para atuar e precisou de muitas adaptações para entrar em cena. Nessa versão da peça, chamada "La Metamorphose Version Androide" (“A Metamorfose versão androide”, em tradução livre) o protagonista se transforma em um robô, ao invés de uma barata, como acontece na história original.

Peça com ator robô será exibida em festival na França (foto: Reprodução/Telegraph)Peça com ator robô será exibida em festival na França (foto: Reprodução/Telegraph)
O robô foi criado pelo diretor Oriza Hirata e o especialista em robótica Hiroshi Ishiguro. O resultado foi um esqueleto metálico com face e mãos brancas, semelhantes às humanas. O novo colega foi aprovado pelos atores. “Ele tem algo teatral, às vezes ele até ri”, diz a atriz Irene Jacob.

Segundo o diretor, o desafio foi fazer a plateia se identificar com o androide. “Eu queria criar uma situação em que um robô pudesse conquistar o público e foi daí que surgiu o projeto”, explica. Muitas das capacidades do robô foram adaptadas para serem mostradas na peça, ao mesmo tempo, muitas de suas limitações precisaram ser superadas.
A peça começou a ser exibida nesta semana em Yokohama, no Japão, mas deve ir para a França em novembro para se apresentar no Festival de Outono da Normândia.

Fontes:
http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/10/robo-criado-para-atuar-rouba-cena-em-espetaculo.html

Robôs darão aula de programação a visitantes de biblioteca americana

A biblioteca de Westport Library, em Connecticut, nos Estados Unidos, adquiriu dois robôs que serão utilizados para ensinar programação e codificação aos visitantes do local. O “casal” de robôs Vincent e Nancy será apresentado oficialmente na próxima semana, no dia 11 de outubro. No futuro, serão realizados workshops com a presença deles. Eles falam 19 idiomas, podem dançar, andar e chutar pequenas bolas. 

Robôs NAO vão ser utilizados em biblioteca americana (Foto: Divulgação)Robôs serão utilizados em biblioteca americana para incentivar educação (Foto: Divulgação)
Pioneira em adoção de diversos usos de tecnologia, como o de impressão 3D, há três anos, a biblioteca agora utiliza a robótica para ficar ainda mais atrativa. A responsável pelas inovações, Maxine Bleiweis, diretora executiva do local, destaca que faz isso para aproximar as pessoas das novas tendências.
“A robótica é a próxima tecnologia inovadora que entrará em nossas vidas, e sentimos que era importante fazê-la acessível para que pessoas pudessem aprender a respeito”, explicou 

Os robozinhos têm 58 centímetros de altura e são equipados com diversos recursos: duas câmeras, quatro microfones, sensores de movimento e detecção de áudio, rosto e paredes. Foram comprados por US$ 8 mil (R$ 20 mil) cada.
Eles são fabricados pela empresa francesa Aldebaran, especializada na criação de soluções de robótica e que já vendeu mais de seis mil unidades em todo o mundo. Os robôs são da série NAO Evolution, equipados ainda com um “gerenciador de quedas”, que permite que eles se levantem rapidamente caso acabem caindo.

O mais interessante é que eles ainda podem “aprender” novas habilidades, porque têm suporte a linguagens como Python e Java. Esta capacidade será um dos temas abordados nos workshops que a biblioteca planeja fazer com os robôs. A ideia é usar Vincent e Nancy para falarem justamente sobre robótica.
Mas isso é apenas o começo. A expectativa é de que robôs possam ser utilizados para diversas outras tarefas, como ajudar pessoas a encontrar livros ou recepcionar o público que chegar à biblioteca. 
A Universidade de Tóquio e a Universidade King Fahd, na Arábia Saudita, são alguns exemplos de instituições que já utilizaram os simpáticos humanóides. Os robôs já foram utilizados como auxiliares na educação de crianças autistas na Inglaterra e para jogar futebol na RoboCup.

Fontes:
Via WSJ, The Verge e LA Times
http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/10/robos-darao-aula-de-programacao-visitantes-de-biblioteca-americana.html