DESCUBRA O QUE É,COMO SURGIU E FUNCIONA A IMPRESSORA 3D

Hoje em dia, as impressoras 3D vem se popularizando continuamente (Foto: Renato Bazan/TechTudo)

Descubra como surgiu a impressora 3D


A impressão 3D está revolucionando diversos setores da economia, sendo utilizada para criar instrumentos musicais, próteses humanas, chocolates, brinquedos e até casas. Entretanto, poucos sabem que a tecnologia não é recente - sua primeira máquina funcional completa 30 anos em 2014. Conheça abaixo um pouco da história da impressora 3D e sua evolução.

Hoje em dia, as impressoras 3D vem se popularizando continuamente (Foto: Renato Bazan/TechTudo)As impressoras 3D vem se popularizando continuamente 
(Foto: Renato Bazan/TechTudo)

Como surgiu

A primeira impressora 3D funcionando a pleno vapor foi invetada por Chuck Hull, um norte-americano do estado da Califórnia, em 1984, utilizando a estereolitografia, tecnologia precursora da impressão 3D. Hull já havia desenvolvido um ano antes a tecnologia do que viria a ser a máquina, quando ela tinha duas funções principais, sendo uma delas a criação de lâmpadas para solidificação de resinas, primeiro objeto criado pela ferramenta.
Chuck Hull (à esquerda) junto a um dos protótipos do que viria a ser a impressora 3D ( Foto:UT-Austin/Reprodução)Chuck Hull (à esquerda) junto a um dos protótipos do que viria a ser a impressora 3D ( Foto:UT-Austin/Reprodução)

A principal, entretanto, foi a confecção de partes de plástico de forma rápida, já que o processo tradicional levava de seis a oito semanas, e as peças ainda precisavam ser refeitas diversas vezes devido a problemas na manufatura. 
Sendo assim, com a produção desses componentes em um ambiente controlado e de maneira muito mais veloz, a impressora 3D já demonstrava flexibilidade e rapidez, duas de suas principais características até hoje.
Chuck Hull, inventor da primeira impressora 3D (Foto:industryweek/Reprodução)Chuck Hull, inventor da primeira impressora 3D (Foto:industryweek/Reprodução)

Poucos anos depois, Chuck Hull fundou a 3D Systems Corp., patenteando sua criação e diversas formas de impressão, assim como inciando a comercialização da tecnologia. Para se ter uma ideia do sucesso, a empresa permanece como uma das líderes do segmento até hoje.

O custo de fabricação e o avanço nos métodos de impressão vem barateando cada vez mais essas impressoras. Na década de 90 era preciso desembolsar em torno de um milhão de dólares por uma delas. Vinte anos depois, existem modelos que podem ser adquiridos por até mil dólares, apenas, se comparado ao incial. Em um futuro não muito distante, a tecnologia estará disponível para grande parte da população, como a impressora normal, podendo ser utilizada no dia a dia.


O que é e como funciona a impressora 3D?

As impressoras 3D conseguem imprimir qualquer tipo de coisa utilizando a tecnologia de impressão tridimensional. Os materiais usados na impressão costumam ser resina plástica e modelagens com laser. Com elas é possível criar os mais diversos tipos de objetos, como peças decorativas, alimentos e até mesmo tatuagem.


As máquinas fazem sucesso, principalmente, em feiras e exposições que atraem curiosos por saber como funciona a impressora 3D, e para quem quer abrir um negócio.


A impressora Cube3D, da Cubify, tem acabamento atraente e preço acessível, comparada às concorrentes (Foto: TechTudo/Renato Bazan) (Foto: A impressora Cube3D, da Cubify, tem acabamento atraente e preço acessível, comparada às concorrentes (Foto: TechTudo/Renato Bazan))

O preço das impressoras 3D tem diminuído (Foto: TechTudo/Renato Bazan)
Se antes era necessário desenhar um determinado produto para depois projetá-lo e, somente então, poder produzir um protótipo, as impressoras 3D fazem todo este trabalho apenas com cliques no computador. Basta ter um aplicativo que desenvolva objetos em 3D, como o AutoCad, por exemplo.









Além de rápidas, as impressoras não apresentam materiais tóxicos na fabricação, e os materiais utilizados para a impressão não se deformam com o tempo. O equipamento, que já era utilizado por grandes empresas, chegou com alto custo para o público, mas vem diminuindo o preço gradativamente, e hoje já existem modelos bem acessíveis no mercado.
Há pouco mais de dez anos atrás, quando foi criada, para adquirar a tecnologia, era necessário desembolsar cerca de 30 mil dólares. Em 2009 já podia-se encontrá-la por cinco mil dólares e hoje, é possível adquirir um modelo tradicional simples por menos de R$ 700. Essa popularização permitiu a aquisição não só para produção industrial, mas também para uso pessoal.
A evolução das impressoras 3D já alcançou níveis elevadíssimos, tornando possível até mesmo a impressão de alimentos e, até mesmo, imprimir tatuagens na pele.

Impressão 3D chocolate (Foto: Reprodução/print)Impressoras 3D imprimem chocolate
(Foto: Reprodução/print)




Além destas possibilidades de uso, as impressoras 3D também estão sendo estudadas para fins medicinais. Calçados e palmilhas projetados especialmente para pessoas que sofrem com problemas ortopédicos, são algumas criações possíveis. Além disso, cientistas já apresentaram modelos capazes de reproduzir tecidos e ossos humanos tridimensionais, que podem auxiliar - a príncípio sem efeitos colaterais – em tratamentos diversificados.

Fonte:http://www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2014/